atividade física, qualidade de vida, saúde

5 DICAS PARA SUPERAR O FRIO

Às vezes é difícil sair pra treinar quando está frio – principalmente quem treina muito cedo. Mas algumas dicas vão te ajudar a superar essa dificuldade.

Você pode até ser daqueles que prefere o inverno do que o verão, mas não dá pra negar que treinar num daqueles dias frios congelantes é complicado – principalmente se você treina de manhã, bem cedinho.

Sair do conforto (e da temperatura) do lar pra encarar a academia gelada não é fácil. E é por isso que garra, disciplina, dedicação e força de vontade são qualidades essenciais para você chegar nos seus objetivos.

Se você deixar “a peteca cair” no inverno, pode comprometer seus ganhos do ano inteiro. Sim, goste ou não goste, o inverno equivale a 25% do ano, e um treino ruim neste período pode colocar tudo a perder.

Isso sem contar que quando o inverno passar e você for correr atrás do prejuízo para chegar no verão com um shape insano, vai ter que treinar muito mais pesado para compensar o tempo perdido e por isso pode sofrer lesões ou entrar em overtraining.

E além da questão moral – da preguiça de sair da cama em um dia frio – o inverno faz com que seu corpo precise de mais energia – e isso impacta na sua dieta, aumentando a necessidades de cuidados em relação à alimentação..

Mas treinar no frio tem seus lados positivos. Só é preciso muita força de vontade para perder a preguiça e aproveitar esses benefícios a seu favor. Veja alguns deles:

VANTAGENS DE TREINAR NO FRIO:

Os meses frios são a melhor época do ano para quem quer perder peso, porque o corpo utiliza mais energia para manter-se aquecido.

Ou seja, treinar no inverno faz com que seu corpo queime muito mais calorias.

Agora, é claro que não é porque seu corpo está queimando mais calorias que você pode chutar o balde da dieta. Pelo contrário: o ideal é que mesmo no inverno você continue seguindo uma alimentação balanceada para que os resultados sejam atingidos.

Outra vantagem de treinar no frio é que, pra quem se irrita com a academia muito cheia, ela vai estar mais vazia, e você vai poder treinar com mais tranquilidade, já que elas ficam muito mais lotadas na primavera e no verão.

Além disso, o inverno não te dá aquela sensação de exaustão na hora de praticar um exercício, que acontece muito por causa do calor. Isso acaba te deixando mais motivado!

Sabendo de todas essas vantagens, você deve estar se perguntando: mas como eu faço para vencer a preguiça?

Realmente ela é a pior vilã, mas separamos algumas dicas práticas para inserir na sua rotina que vão espantá-la e te deixar mais animado, se liga aí!

5 DICAS PARA SUPERAR O FRIO E TREINAR COM AINDA MAIS VONTADE NO INVERNO

1- Trace novas metas

Às vezes o que tá te deixando desmotivado não é só o frio, ou a preguiça. Talvez seu treino já não seja mais tão desafiador para você.

Por isso, nessa época pode ser interessante conversar com seu personal, traçar com ele novas metas e objetivos, e ver uma maneira de mudar alguns treinos para te dar mais gás e ânimo na hora de treinar.

Até mudar o horário que você treina já pode ajudar bastante, mas o importante é não perder seu foco, e colocar seus objetivos sempre a frente de qualquer coisa.

2- Deixe suas coisas de academia organizadas

Parece bobeira mas nessas horas de desânimo você precisa trabalhar seu cérebro, pois qualquer empecilho que haja no caminho desperta motivos para ele te autossabotar.

Ou seja, se você acordar cedo, naquela friaca, e se lembrar que vai ter que enfrentar um trânsito desgraçado para chegar até a academia, vai desistir de ir treinar em 5 minutos.

Por isso, organize suas coisas para que nada se torne um motivo para a preguiça bater. Na noite anterior já deixe sua mochila arrumada, sua roupa de academia pronta e em um lugar fácil, e evite sair em horário de muito trânsito.

Torne sua rotina mais fácil para que seu cérebro não arranje qualquer desculpa para matar seu treino.

3- Invista no cardio

corrida esteira

Nem todo mundo curte fazer cardio, mas no frio, ele pode ajudar a aquecer o corpo antes de pegar mais pesado nos treinos.

Investir em exercícios aeróbicos, fazer uns 20 minutos de bike ou esteira, não só vão te auxiliar a despertar, como também a aquecer seu corpo, e com isso você queima mais calorias.

Por isso, converse com seu professor e veja qual a melhor maneira de inserir treino de cardio na sua rotina da academia.

4- Treine com um parceiro

É fato que algumas pessoas têm preferência por treinar sozinhos, para poder se concentrar mais ou seja lá qual for o motivo.

Porém, nessas horas de preguiça, contar com a ajuda de um parceiro de academia pode te tirar da zona de conforto, e ser uma ótima opção para te dar motivação.

Escolha um amigo que não irá te deixar na mão, ou até mesmo sua namorada (se ela treinar tanto quanto você), mas exija deles foco, porque se você desanimar e eles também, vai ficar difícil deixar a preguiça de lado.

Sabe a história do “uma mão lava a outra”? É disso que estamos falando.

5- Tome um pré-treino:

Suplementos pré-treino

Um bom pré-treino pode te dar um gás a mais na hora de treinar, te estimulando a pegar mais pesado no treino.

Lembre-se: eles são feitos exatamente para isso, para mandar a preguiça embora, a ponto de você sair debaixo de tempestade para ir treinar.

Além de te dar aquela acordada e te deixar mais disposto, suplementos pré-treino melhoram sua performance durante o treino,  e os resultados no seu corpo vão aparecer muito mais rápido!

E aí, pronto pra superar a preguiça e as dificuldades do frio e treinar pesado sem desculpinhas também no inverno?

atividade física, saúde

DEIXANDO O SEDENTARISMO

DEIXANDO O SEDENTARISMO

DICAS PARA UMA VIDA MAIS SAUDÁVEL

Que tal começar o ano “ativo” e deixar o sedentarismo de lado, assim podemos colher os bons frutos que a prática regular de atividade física proporciona ao nosso corpo e mente.

Para começar de fato, vamos dar um “STOP” naquelas velhas desculpas: difícil começar, não temos tempo, começo mais é difícil dar continuidade aos exercícios físicos, etc.

Vamos relembrar de tudo que você ganha ao aderir à prática de atividades físicas, ah, no mínimo três vezes por semana, porque você merece e pode! afinal de contas, a semana tem 07 dias e 03 dias é menos que a metade, certo?!

Fazer atividade física já é um fator de proteção contra diversas doenças, então de seu START. Nossa tendência natural é de poupar energia e nos dias atuas tudo é feito de alguma forma para dar conforto e não precisarmos de um esforço maior, o que nos direciona ao sedentarismo e assim ficamos fadados a adoecer.

#DICA 01 – Desfrute de Diferentes Atividades

Uma simples caminhada, uma corrida leve que podemos intercalar com caminhada, pratique dança, hidroginástica, musculação, natação, enfim, encontre algo em sua academia ou em algum grupo no seu convívio e também experimente algumas modalidades esportivas.

#DICA 02 – Tenha uma boa Companhia

Uma boa companhia pode ser o impulso que falta para você começar e continuar a fazer suas atividades físicas.

Mas lembre-se que boa cia são pessoas que de alguma forma, acrescentam algo positivo à sua vida, não as que geralmente sugam suas energias.

#DICA 03 – Experimente se exercitar em horários diferentes

Tente descobrir em qual momento do dia você se sente mais disposto, ou qual é o momento que se encaixa melhor na sua rotina.

Entenda que colocar a atividade física dentro de sua rotina, fazendo com que ela se encaixe no seu dia a dia, sendo algo o mais “natural” possível, irá ajudar te muito para se tornar um hábito, tornando sua vida mais saudável.

#DICA 04 – Não fique planejando demais

Sem essa de: não tenho um tênis ou roupa adequada, não tenho onde estacionar ou outras desculpas.

Vista uma roupa confortável e calce “qualquer” tênis e comece!

Planejar demais, esperar por isso ou por aquilo, pode minar sua vontade e impedir que você comece a cuidar melhor de sua saúde.

Você sempre vai adiar, se planejar demais.

Sentiu necessidade de começar, comece!!! Sentiu necessidade de começar, comece!!!

#DICA 05 – Para os iniciantes ou quem ficou parado muito tempo

Inicie com cargas baixas, adquirira um melhor condicionamento físico aos poucos. Não se esforce exageradamente, não tente provar nada pra ninguém, nem mesmo pra você, porque o importante e manter durante o exercício, uma sensação prazerosa e de realização.

Então é isso pessoal.

Incentive seus amigos a conhecer nossa marca e serviços. Exercendo na integra uma nova Atitude de Vida!!!

 

Washington Ribeiro
Ms. Fisiopatologia / Especializado em obesidade e emagrecimento
CREF. 0001918 – G/SP

atividade física, saúde

Qual o melhor período para se exercitar?

QUAL O MELHOR PERÍODO PARA SE EXERCITAR?

 Prós e contras dos treinos matutinos e noturnos…

Há explicações científicas para aqueles “hábitos estranhos” das pessoas que acordam cedinho de manhã ou só vão para a cama ao amanhecer. Quando o assunto é exercício físico, esses hábitos têm papel ainda mais importante.

Uma variável crucial é o conhecido popularmente como relógio biológico – a forma como nosso corpo regula hormônios, temperatura corporal, ritmo cardíaco e outras funções essenciais. Tudo influencia o quão alerta ou sonolenta uma pessoa se sentirá em determinados momentos do dia.

Há estudos indicando vantagens e desvantagens da prática de exercício nos diferentes períodos do dia.

Pela manhã: ‘sem desculpas’ 

Atividade física praticada logo cedo também ajuda a estabelecer uma rotina de exercícios mais sólida, simplesmente porque ocorre antes dos compromissos e horários de trabalho da maioria das pessoas. Diversos estudos científicos reforçam a ideia de que a atividade física matinal traz benefícios.

Se você exercitar sua mobilidade, como quando vai de bicicleta (para o trabalho), alguns hormônios e neurotransmissores como as endorfinas, fazem você se sentir melhor, com mais vigor e de bom humor. Dessa forma, a pessoa começa o seu dia melhor pisco-fisiológico.

O lado negativo disso é que, pela manhã, a temperatura do corpo tende a ser mais baixa, o que aumenta o risco de lesões, por isso se alongue e/ou aqueça bem antes de treinar.

Fim do dia:

Na mão oposta, quem prefere praticar esportes mais tarde se beneficia de temperatura corporal e níveis hormonais no auge, o que melhora o desempenho.

O risco de lesões também é menor, já que o corpo responde mais rapidamente por estar desperto por muitas horas. Além disso, para muitas pessoas, o exercício noturno é uma forma de relaxar depois de um dia estressante.

No entanto, deixar a prática de esportes para muito tarde também pode ser perigoso, exercícios, sobretudo os de alta intensidade, não são recomendados depois das 21h ou 22h porque eles podem afetar os padrões de sono, retardando a vontade de dormir. Isso pode causar fadiga e cansaço no dia seguinte.

E se você varia muito o horário para treinar, porque sua agenda é bem concorrida, também não há problema. “A variação constante de horário não prejudica o rendimento no treino”.

Enfim, chega de desculpa!!!

De um jeito ou de outro, existem vantagens e desvantagens.

A verdade é que é possível entrar em boa forma, não importa a escolha do horário tomados os devidos cuidados.

A diferença será adaptar-se à rotina escolhida e jamais inicie suas atividades sem antes saber se o chamado Personal Trainer é de fato formado e está credenciado junto ao Conselho dos Educadores Fiscos – CREF.

 SUA SAÚDE É SEM MAIOR BEM.

 Washington Ribeiro
Ms. Fisiopatologia e Fisiologia – CREF. 0001918 – G/SP

atividade física, saúde

6 benefícios de treinar em casal

Treinar com sua namorada (o) vai fazer bem não apenas para o seu treino, mas também para o relacionamento.

Casal que treina junto, fica junto”. A frase é bem clichê, mas não deixa de ser verdade: treinar com sua namorada (ou namorado), faz bem não só para o corpo, mas também para o próprio relacionamento.

casal-treinando-600x330

Veja abaixo 6 motivos para treinar em dupla e leve o seu amor para a academia já na sua próxima sessão!

1- Melhora a comunicação

imagem_release_959813
Melhor comunicação entre o casal

Difícil encontrar um casal que nunca tenha discutido em uma situação estressante, trabalho, dinheiro ou filhos, por exemplo. Treinando juntos, vocês terão que praticar a comunicação em momentos de stress com certa frequência – e isso é uma ótima oportunidade para aprender a vocalizar suas emoções e dar opiniões em situações estressantes, sem discutir ou brigar.

Além disso, vocês também vão melhorar a comunicação corporal. Com o tempo, vai ser muito mais fácil entender e captar emoções da(o) parceira(a) sem que ela precise falar nada!

2- Aumenta a motivação

casal-fitness-1
Aumenta a motivação

Você vai ter sempre alguém te apoiando e incentivando a treinar mais e melhor. Alguém para comemorar suas conquistas e também para te cobrar. Alguém para te impedir de ser vencido pela preguiça ou pular uma sessão.

E, quando isso é uma via de mão dupla, a tendência é que os treinos sejam mais produtivos, mais frequentes e mais intensos.

Isso, obviamente, se reflete nos resultados.

3- Fortalece a conexão emocional

casal
Fortalece a conexão emocional

A comunicação não-verbal fortalece a conexão emocional, e isso tem benefícios cientificamente comprovados para um casal.

Por exemplo, levantar pesos no ritmo da parceira, correr na mesma velocidade que ela, ou simplesmente trocar arremessos de bola medicinal.

Essa é uma forma de comunicação que não depende de palavras e que gera benefícios para as duas partes, a começar por aumentar a sensação de conexão com o parceiro – e essa conexão emocional, por sua vez, aumenta o nível de segurança e proximidade do casal.

4- Mais tempo juntos

casal-fitness-4
Mais tempo juntos!

Com tanto trabalho, estudo, compromissos de família, amigos e etc., ver um filminho e passar algumas horas junto com sua namorada é um acontecimento cada vez mais raro, né!?

Que tal usar o treino como um momento para vocês estarem juntos? Treinar em casal é uma ótima chance para aproveitar mais a companhia um do outro!

5- Melhora a performance no treino

casal fitness 5B
Melhor performance no treino

A presença de outra pessoa afeta sua capacidade de realizar uma atividade. Esse é um conceito de psicologia social que data de 1965.

Existe, inclusive, um estudo desde 1983, que mostra que a presença do parceiro pode aumentar a produção de energia e a velocidade – mesmo que você não perceba.

A presença de alguém que você gosta e que te apoia e incentiva quase sempre afetará sua capacidade de fazer uma atividade positivamente.

6- Melhora a vida sexual

casal-fitness-6
Melhora na vida sexual do casal

Treinar junto aumenta não só a intimidade do casal, como também aumenta a libido de ambos e deixa os corpos muito mais bonitos e atraentes.

E aí, você já treina com o seu amor? Se não, está esperando o quê para levá-lo (a) agora para academia? Depois venha nos contar o quanto melhorou o emocional e o físico de vocês dois! 😉

Fonte: Feito de Iridium
atividade física, ginástica laboral, qualidade de vida, saúde

Ginástica laboral: 10 benefícios no ambiente de trabalho

O trabalho contínuo gera diversas consequências físicas e psicológicas ao colaborador. A exigência constante por produtividade e a necessidade por rapidez faz com que o funcionário se empenhe em ser um bom profissional, se esquecendo de cuidar da saúde física e mental.

Para manter um bom ambiente de trabalho e reduzir o número de afastamentos por problemas de saúde, as empresas têm proporcionado momentos de relaxamento e atividades físicas aos colaboradores através da Ginástica Laboral.

Trata-se de uma série de exercícios praticados no local de trabalho, com o objetivo de proporcionar boas condições físicas e mentais à equipe. Normalmente, a ginástica laboral é baseada em técnicas de alongamento, respiração, reeducação postural, percepção corporal, compensação dos músculos além de dinâmicas de trabalho em equipe e atividades lúdicas.

São tantos benefícios, para o colaborador e para a empresa, que citamos baixo os 10 principais para você conhecer melhor sobre o assunto.

 

10 Benefícios da ginástica laboral no ambiente de trabalho:

1. Prevenção de Doenças Ocupacionais

O excesso de trabalho, a postura inadequada e repetições constantes do mesmo movimento acarretam patologias como as Lesões de Esforço Repetitivo (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT). A rotina de atividades físicas e alongamentos proporcionados pela ginástica laboral, previnem a ocorrência de doenças relacionadas à rotina de trabalho.

doença laboral
Ginástica Laboral: prevenção de doenças ocupacionais

2. Redução do Sedentarismo

Por se tratar de uma série de atividades que envolvem todo o corpo, a ginástica laboral proporciona a redução do sedentarismo. Além dele, é possível diminuir o estresse, depressão e a ansiedade causados pela rotina de trabalho e a necessidade de produtividade.

sedentarismo
Ginástica Laboral: redução do sedentarismo

3. Melhora o Condicionamento Físico

Apesar de serem exercícios simples, a série é voltada para o alongamento do corpo, respiração e compensação muscular, de acordo com a atividade desenvolvida na empresa. A ginástica laboral melhora a flexibilidade, força, coordenação, ritmo, agilidade e resistência, promovendo uma maior mobilidade e restabelecimento da postura. Além disso, proporciona disposição e bem estar para a jornada de trabalho.

condicionamento
Ginástica Laboral: melhora no condicionamento físico

4. Reduz a Fadiga

A melhora do condicionamento físico traz como consequência a redução da fadiga e cansaço no final do expediente. As pausas ocorridas ao longo de um dia de trabalho também reduzem a fadiga visual gerada pelo uso constante de computadores e a fadiga mental.

fadiga
Ginástica Laboral: redução da fadiga visual e emocional

5. Combate Tensões

O alongamento e o fortalecimento dos músculos proporcionam alívio para as tensões geradas no ambiente de trabalho. O comprometimento com o serviço prestado e a cobrança por resultados satisfatórios fazem com que o empregado se sinta mais responsável e sobrecarregado. A ginástica laboral atua no alívio das dores musculares e proporciona um ambiente descontraído, desfazendo situações de estresse entre a equipe.

tensao
Ginástica Laboral: alívio para as tensões geradas o trabalho

6. Melhora a Autoestima

Os exercícios proporcionam benefícios psicológicos como a melhoria da autoestima e autoimagem. A prática de atividades físicas, mesmo que somente no ambiente de trabalho, e a constatação dos seus resultados positivos interferem, diretamente, na manutenção da saúde e qualidade de vida.

auto estima
Ginástica Laboral: melhoria na autoestima

7. Aumento da Produtividade

As pausas realizadas ao longo da jornada diária de trabalho proporcionam bem-estar e aumentam o foco do trabalhador. A partir destes benefícios, o funcionário se sente mais concentrado para desenvolver as atividades e comprometido com a produtividade.

produtividade
Ginástica Laboral: aumento da produtividade

8. Diminuição dos Afastamentos

O bom ambiente de trabalho e o aumento da atenção proporcionados através da ginástica laboral, reduzem o número de acidentes e afastamentos por problemas de saúde. A manutenção das pausas e dos exercícios físicos garante um menor custo ao empregador que não terá que arcar com os tributos financeiros gerados por acidentes ou afastamentos médicos.

acidente tr
Ginástica Laboral: mais atenção e menos acidentes de trabalho

9. Benefícios Fisiológicos

A ginástica laboral também é responsável por benefícios fisiológicos relacionados ao sistema cardíaco, respiratório e esquelético. Devido à baixa intensidade, a prática da ginástica não possui contraindicações e pode ser desenvolvida por qualquer pessoa.

laboral
Ginástica Laboral: desenvolvida para todas as pessoas

10. Melhora do relacionamento interpessoal

Com os exercícios, dinâmicas ou atividades lúdicas, a Ginástica Laboral melhora a conexão entre as pessoas que convivem em um mesmo ambiente de trabalho. Isso gera em uma melhor comunicação pessoal, novas oportunidades no trabalho, desenvolvimento de  liderança, networking, melhor trabalho em equipe ou até o aprimoramento no marketing pessoal.

relacionamento
Ginástica Laboral: melhor relacionamento interpessoal no trabalho

 

Você é gestor e quer implantar esse benefício na sua empresa?
Você é colaborador e quer ter esse benefício na empresa onde trabalha?

Entre já em contato com a gente que enviaremos um orçamento!

 

Fonte: própria e consulta ao blog INBEP; fotos acervo Google.
atividade física, qualidade de vida, saúde

O uso da Glicosamina e Condroitina.

texto por Washington Luiz Ribeiro

1438818438469

A boa fé de nossos clientes (alunos ou pacientes) não deve ser usada para justificar o uso de certos medicamentos ou suplementos sem evidência científica. A maioria dos clientes, quando dispõe da informação adequada sobre o seu problema musculoesquelético, pode se tratar com maior sucesso.

A Glicosamina ou a glicosamina + condroitina é largamente usada com o objetivo de regenerar ou impedir a degeneração da cartilagem. O problema é que não existe até o momento nenhum estudo amplo que dê subsídio para o uso da glicosamina ou glicosamina + condroitina como um suplemento capaz de tal objetivo.

artrose

A maioria das dores musculoesqueléticas é provocada por fatores mecânico, ou seja, provocada por um movimento ou posição aplicado nos músculos e articulações. A chave para identificar a origem dos sintomas de dores, formigamentos, queimação e dormência, causada pela a artrose, está em compreender os fatores de riscos mecânicos e não por remédios ou suplementos com pouca ou nenhuma evidência científica.

Meu parecer como Fisiopatologista é que seja avaliada a “ergonomia diária” destas pessoas (em casa, no trabalho, etc.), com uma Blitz postural de seus hábitos, ginástica laboral, atividades físicas regulares, mobiliários usados no trabalho onde passam boa parte de seu tempo e também em casa, como a qualidade e condições de seus colchões, travesseiros, cadeiras, etc.

O uso da glicosamina ou glicosamina + condroitina é um assunto controverso.

glucosamina-condroitina1-361b64939fc1efbbd515051437026152-320-0

É importante seguir as sugestões de uma Medicina baseada em evidências, pois assim, se corre menos riscos de submeter às ondas de comercialização e da propaganda agressiva realizada com esse suplemento alimentar.

Alguns estudos mostraram que uma pequena parcela de usuários que fizeram uso da glicosamina ou glicosamina + condroitina, melhorou as suas dores e consequentemente a funcionalidade da articulação, em relação ao placebo. Isso ocorreu somente em alguns casos mais brandos de artrose.

“Pesquisadores da Universidade de Berna, na Suíça, coletaram todas as pesquisas clínicas de qualidade realizadas com condroitina, glicosamina ou ambas, e analisaram seus resultados em conjunto para avaliar se havia algum efeito sobre a dor ou sobre as alterações radiográficas. O artigo (http://zip.net/bnnxnr), publicado esse ano (2017) no British Medical Journal, relatou que nenhum dos medicamentos, usados isolados ou em conjunto, é capaz de trazer algum benefício significativo para os pacientes”.

 

 

 

 

atividade física, ginástica laboral, qualidade de vida, saúde

7 atividades físicas para quem está sempre estressado no trabalho

      O estresse é uma condição comum para grande parte dos profissionais. Segundo o ISMA (International Stress Management Association), 70% dos brasileiros passam por momentos de ansiedade e estresse em seus locais de trabalho. Como esta sensação parece pairar permanentemente por escritórios país afora, gerenciá-la é fundamental para minimizar seus efeitos nocivos.

       Neste sentido, uma das alternativas mais eficientes é reservar um tempo para a prática de exercícios físicos. Veja quais são os esportes mais indicados para profissionais estressados:

– Ioga

Por que é bom para quem está estressado: “a sensação de estresse engloba um conjunto de fatores, e a dor nas costas costuma ser citada por vários executivos como um deles. Principalmente, para aqueles que não tem boa postura ou já apresentam dor na lombar, a ioga é uma solução”, diz Victor dos Santos, diretor do Caft.

Benefícios para o corpo: “além dos benefícios para as costas, essa arte milenar indiana ajuda, inclusive, a combater desordens do aparelho digestivo”.

Tem contra indicação? A ioga deve se adaptar ao praticante e não ao contrário, segundo Santos. “Caso o executivo tenha algum problema articular que torne algum procedimento da ioga desconfortável, é interessante repensar se vai ou não fazer uma determinada posição”, diz.

Yoga

– Dança de salão

Por que é bom para quem está estressado: é uma atividade lúdica que leva a mente para longe das preocupações com metras, lucros e resultados, diz Victor Santos. “A atividade envolve outros sentidos do corpo além da audição, e também é um ambiente para interagir com outras pessoas”, diz.

Benefícios para o corpo: a coordenação motora é beneficiada e, até mesmo, o raciocínio é estimulado, já que os passos são – na maioria das aulas – sincronizados, segundo Santos. “O corpo é alongado e, como os sorrisos são constantes nessas aulas, até os músculos da face são trabalhados. Dependendo da intensidade e frequência, pode até gerar a perda de peso para o praticante.”, explica.

Tem contra indicação? Nenhuma.

dança

– Caminhada de 30 minutos ao dia

Por que é bom para quem está estressado: Não vale considerar a caminhada que você dá entre a mesa do cafezinho e a sala de reuniões, diz Victor. “É caminhada mesmo, daquela que faz suar, mas sem ser tão intensa a ponto de perder o fôlego”, diz. De acordo com ele, nestas condições a atividade faz com que o corpo libere hormônios que ajudam no bom funcionamento do corpo.

Benefícios para o corpo: são vários, e a melhora na circulação do sangue é um deles. O diretor do Caft alerta que ficar muito tempo sentado por causar varizes e uma boa caminhada diária pode evitar o problema.

Tem contra indicação? “Não, mas a pessoa deve usar um calçado adequado aos seus pés. Tênis com solados muito duros podem causar problemas de coluna”, diz.

– Tai Chi Chuan

Por que é bom para quem está estressado: “Melhora a função cardiovascular”, diz Victor. Ele lembra que o coração é um dos órgãos mais afetados pelo estresse.

Benefícios para o corpo: “Executivos que enfrentam longas jornadas de trabalho costumam reclamar de aceleração da frequência cardíaca. Com essa arte chinesa, o coração fica um pouco mais protegido na hora de lidar com situações tensas”, diz.

Tem contra indicação? Não tem.

taichi-park

– Hidroginástica

Por que é bom: “Para quem já apresenta algum desvio de postura, essa é a atividade ideal”, diz Victor Santos, diretor do Caft. Segundo ele, por ser na água, a incidência de lesões e acidentes é muito menos, além de ser uma atividade agradável.

Benefícios para o corpo: O coração é um dos maiores beneficiados. “Quando o praticante está dentro da água, o corpo sofre a pressão hidrostática, ou seja, a pressão da água. Essa pressão ajuda no retorno venoso, em outras palavras, na volta do sangue ao coração pelas veias, e consequentemente o coração desacelera (diminuição de 8 a 13 batimentos)”, explica.

Tem contra indicação? Não tem.

hidroginastica-620x330

– Boxe

Por que é bom: “É uma aula com intensidade forte, voltada para quem quer descontar a tensão em um saco de pancadas. Executivos que praticam o boxe costumam lidar melhor psicologicamente com aqueles imprevistos desagradáveis do cotidiano”, explica Victor Santos.

Benefícios para o corpo: Essa atividade tonifica a musculatura dos ombros, costas e braços. “Se praticado com regularidade, os resultados são visíveis a partir da 12º semana”, afirma.

Tem contra indicação? “Não chega a ser uma restrição, mas um alerta: o boxe é uma atividade de alta intensidade cardiovascular; faça pausas constantes e não se empolgue muito, senão no outro dia você nem levantará da cama”, recomenda Victor.

boxe

– Natação

Por que é bom: “É uma das atividades mais completas e trabalha a tensão em todo o corpo, desde os braços até as pernas”, diz o diretor do Caft.

Benefícios para o corpo: a água é um massageador natural. Ao nadar em todos os estilos (crawl, costas, peito e borboleta) todos os grupamentos musculares são trabalhados, até o tronco, diz Victor. “De quebra, o executivo ainda pode perder aqueles quilos conquistados em almoços de negócios”, diz.

Tem contra indicação? Pessoas com problemas articulares costumam apresentar maior dificuldade, segundo Santos.

Natacao

Fonte: EXAME.com

atividade física

Síndrome de Down e a Atividade Física

Hoje, dia 21 de março, comemora-se o Dia Internacional da Síndrome de Down e por isso vamos aproveitar para falar da importância da Atividade Física para os portadores da Síndrome.

Características de uma pessoa portadora da Síndrome de Down

A síndrome de Down é o excesso de material genético proveniente do cromossomo 21. Seus portadores apresentam três cromossomos 21, ao invés de dois. As causas que levam a esta divisão ainda não foram totalmente esclarecidas.

De forma geral, a síndrome caracteriza-se por: hipotonia muscular, hiperflexibilidade articular devido à frouxidão, face achatada, baixa estatura, deficiência mental, postura anteriorizada com antepulsão de ombro e semi-flexão de tronco, base aumentada pela falta de equilíbrio e falta de atenção (SBROGGIO & ROBINSON, 2002). 

O exercício físico e sua importância para os portadores da síndrome de Down

O Exercício físico pode colaborar e muito, no desenvolvimento da pessoa portadora da Síndrome de Down. Por se tratar de uma alteração na formação genética do bebê, a Síndrome de Down não tem cura, mas uma boa educação, estimulação e dedicação farão com que o Portador da Síndrome de Down se desenvolva ao máximo seu potencial.

Quando criança, a pessoa com a síndrome deve ser verdadeiramente incluída na Educação Física, não basta estar no mesmo espaço físico ou participar de algumas atividades, mas ela deve fazer parte do grupo e participar de todas as brincadeiras e atividades desenvolvidas durante a aula, mesmo que necessite de ajuda e apoio do professor e de outros colegas. Porém este apoio, não deve transformar-se em super proteção, pois ao invés de contribuir, tende a dificultar o processo de inclusão. Sempre que possível desenvolver atividades em forma de jogos e brincadeiras, pois eles são as melhores maneiras da criança comunicar-se, questionar e explicar.

Segundo (WERNECK, 1995) “(…) os portadores de Síndrome de Down tem capacidade de aprender, dependendo da estimulação recebida e da maturação de cada um o desenvolvimento afetivo e emocional da criança também adquire papel importante” (…). Sendo assim o exercício físico deve ser bem trabalho, para um bom desempenho e resultado.

O programa da Educação Física Especial para portadores da Síndrome de Down propõe uma relação direta entre atividades motoras e sociais, oportunizando vivências novas em ambientes distintos, utilizando jogos e brincadeiras como intermediários para o entendimento das regras sociais e culturais, permitindo vivenciar o que é ou não aceito no convívio social (LIMA et al, 1996). Deve-se sempre incluir as pessoas com a Síndrome de Down nas atividades, pois ao deixá-lo de fora, além de constrangedor está proporcionando a exclusão dele dentro da sociedade.

Sendo ele organizado, o brincar e a brincadeira exploram o seu próprio corpo e seu ambiente desenvolvendo uma liberdade de criar situações e de realizar outro movimento que não é o esperado, e o papel da atividade física, é criar situações em atividade funcionais, que estimulem a criança com a síndrome de Down de uma forma global.

Sabemos que a atividade física é de suma importância para a manutenção da qualidade de vida, da saúde e na prevenção de doenças. A atividade física para pessoas com Síndrome de Down deve ser adequada as suas características e principalmente as suas necessidades. (JUNIOR et al, 2007).

Conforme Perez (1991), é aceito pela comunidade cientifica e pedagógica que a atividade física quando bem estruturada e adequada, tem a ação benéfica nos portadores de deficiência mental. O Portador tem a característica de deficiência mental é a atividade física ajudará muito no seu desenvolvimento.

Toda criança com Síndrome da Down nasce com hipotonia, variando sua intensidade de individuo para individuo. A hipotonia é caracterizada por flacidez muscular e ligamentar que acompanha o individuo por toda a vida. Por isso, o treino muscular precoce da musculatura poderá diminuir essa hipotonia. A hipotonia está ligada diretamente ao atraso de desenvolvimento psicomotor do portador da Síndrome de Down podendo dificultar quando bebê a engatinhar, andar, sugar o leite da mãe, falar. 

A força muscular em portadores de Down melhoram à medida que a criança fica mais velha. Para acelerar este processo de ganho de força e aumento do tônus, a maneira mais indicada é a pratica de atividades físicas com programas de exercícios resistidos que recrutem diferentes tipos de fibras musculares (KISNER, 1998). Estas atividades podem fortalecer a musculatura desde que sejam adaptadas de acordo com as limitações que podem estar presentes nos indivíduos. As atividades que trabalham força muscular vão colaborar para um desenvolvimento mais rápido do é o normal do portador da Síndrome de Down, trazendo para ele facilidade em determinada tarefas do dia a dia, que necessitam de esforços.

Referencial bibliográfico

  • BLADES, M. COWIE, H. SMITH, P. K. Compreender o desenvolvimento da criança. Lisboa: Instituto Piaget, 2001.

  • BUENO, S.T. RESA, J.Z. Educação física para crianças com necessidades educativas especiais. Magála ediçoes 1995.

  • CRUZ, C. RIBEIO, U. Metodologia Científica: Teoria e Prática. Editora: Axcel Books 2ª edição, 2004.

  • COLETIVO DE AUTORES, Metodologia do Ensino de Educação Física. Editora Cortez. 1992.

  • DUARTE, E. LIMA, S. M. Atividade física para pessoas com necessidades especiais, intervenções pedagógicas. Editora Guanabara Koogan S.A. 2003.

  • HEERDT, M.L. LEONEL. V. Metodologia Científica e da Pesquisa. 5ª edição – Santa Catarina, 2007.

  • JUNIOR, C. A; TONELLO, M. G; GORLA, J.I e CALEGARI, D. R. Musculação para um aluno com síndrome de Down e o aumento da resistência muscular localizada. EFDeportes.com, Revista Digital.Buenos Aires, Nº 104, 2007. http://www.efdeportes.com/efd104/sindrome-de-down.htm

  • LIMA, S.R.C. et al. Educação física adaptada: uma proposta para trabalho para pessoas com deficiência mental. 3º Congresso Latino Americano: esporte, educação, saúde, movimento humano, Paraná, 1996.

  • PEREZ, L.M.R. Atividade física e deficiência mental: dados de investigação com implicações para a pratica física. p. 91-111, 1991.

  • SBROGGIO & ROBINSON – APAE. Central de textos, Arquivos, Dados e Informações literárias sobre a síndrome de Down. Disponível: www.epud.or.br

  • WERNECK, Claudia. Muito prazer, eu existo: um livro sobre as pessoas com síndrome de Down. Rio de Janeiro: WVA, 1995.

Fonte: Site www.efdeportes.com