atividade física, saúde

Qual o melhor período para se exercitar?

QUAL O MELHOR PERÍODO PARA SE EXERCITAR?

 Prós e contras dos treinos matutinos e noturnos…

Há explicações científicas para aqueles “hábitos estranhos” das pessoas que acordam cedinho de manhã ou só vão para a cama ao amanhecer. Quando o assunto é exercício físico, esses hábitos têm papel ainda mais importante.

Uma variável crucial é o conhecido popularmente como relógio biológico – a forma como nosso corpo regula hormônios, temperatura corporal, ritmo cardíaco e outras funções essenciais. Tudo influencia o quão alerta ou sonolenta uma pessoa se sentirá em determinados momentos do dia.

Há estudos indicando vantagens e desvantagens da prática de exercício nos diferentes períodos do dia.

Pela manhã: ‘sem desculpas’ 

Atividade física praticada logo cedo também ajuda a estabelecer uma rotina de exercícios mais sólida, simplesmente porque ocorre antes dos compromissos e horários de trabalho da maioria das pessoas. Diversos estudos científicos reforçam a ideia de que a atividade física matinal traz benefícios.

Se você exercitar sua mobilidade, como quando vai de bicicleta (para o trabalho), alguns hormônios e neurotransmissores como as endorfinas, fazem você se sentir melhor, com mais vigor e de bom humor. Dessa forma, a pessoa começa o seu dia melhor pisco-fisiológico.

O lado negativo disso é que, pela manhã, a temperatura do corpo tende a ser mais baixa, o que aumenta o risco de lesões, por isso se alongue e/ou aqueça bem antes de treinar.

Fim do dia:

Na mão oposta, quem prefere praticar esportes mais tarde se beneficia de temperatura corporal e níveis hormonais no auge, o que melhora o desempenho.

O risco de lesões também é menor, já que o corpo responde mais rapidamente por estar desperto por muitas horas. Além disso, para muitas pessoas, o exercício noturno é uma forma de relaxar depois de um dia estressante.

No entanto, deixar a prática de esportes para muito tarde também pode ser perigoso, exercícios, sobretudo os de alta intensidade, não são recomendados depois das 21h ou 22h porque eles podem afetar os padrões de sono, retardando a vontade de dormir. Isso pode causar fadiga e cansaço no dia seguinte.

E se você varia muito o horário para treinar, porque sua agenda é bem concorrida, também não há problema. “A variação constante de horário não prejudica o rendimento no treino”.

Enfim, chega de desculpa!!!

De um jeito ou de outro, existem vantagens e desvantagens.

A verdade é que é possível entrar em boa forma, não importa a escolha do horário tomados os devidos cuidados.

A diferença será adaptar-se à rotina escolhida e jamais inicie suas atividades sem antes saber se o chamado Personal Trainer é de fato formado e está credenciado junto ao Conselho dos Educadores Fiscos – CREF.

 SUA SAÚDE É SEM MAIOR BEM.

 Washington Ribeiro
Ms. Fisiopatologia e Fisiologia – CREF. 0001918 – G/SP

Deixe uma resposta