saúde

Mais informação, mais esperança contra o câncer de mama

Todos os dias, o Via Saúde está dedicado a fazer chegar até você informações, dicas e orientações que promovam uma vida com mais saúde, equilíbrio e qualidade, tanto para o seu corpo quanto para a sua mente.

Em apoio ao Outubro Rosa, este mês reservamos nosso espaço a um dos temas mais importantes para a saúde da mulher, o câncer de mama. Nesta matéria, vamos abordar aspectos gerais da doença, o que é e como o câncer se desenvolve, além de algumas estatísticas relevantes.

ENTENDENDO O CÂNCER

 Câncer é o nome atribuído a um conjunto de doenças que se caracterizam pelo crescimento celular anormal. As células se multiplicam de forma desordenada, ocasionando a formação de tumores que comprometem um determinado tecido ou órgão.

Os tumores se classificam em malignos, que crescem de forma agressiva e, em fase de metástase, podem se espalhar para outras regiões do corpo; e tumores benignos, que raramente causam risco de vida e são descritos como uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao tecido original.

O câncer de mama é provocado pelo desenvolvimento irregular das células da mama, produzindo caroços, vermelhidão, nódulos nas axilas e alterações na forma dos mamilos e mamas. Lembrando que, embora raro, esse tipo de câncer também pode acometer os homens.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o câncer de mama é a segunda principal causa de morte entre as mulheres, em sua maioria com menos de 65 anos.

Estima-se que só este ano, o câncer de mama acometeu em todo o mundo mais de 2 milhões de mulheres. Mais de 600 mil foram vítimas fatais.

Conscientização, e diagnóstico e tratamento precoces podem salvar vidas.

PRINCIPAIS CAUSAS

 O câncer de mama, assim como os demais tipos, é resultado da interação entre fatores genéticos e agentes externos. Para que você entenda a diferença, aqui estão alguns exemplos:

Fatores Genéticos 

  • Envelhecimento

Agentes Externos 

  • Agentes cancerígenos físicos, como radiação ultravioleta e ionizante
  • Substâncias químicas cancerígenas, como o amianto, componente do fumo, aflatoxina e arsênico
  • Agentes cancerígenos biológicos, como infecções por certos vírus, bactérias ou parasitas

HÁBITOS DE VIDA E O RISCO DO CÂNCER DE MAMA

 Nossas atitudes diárias interferem diretamente no equilíbrio e bem-estar do nosso corpo. Entre os principais hábitos que prejudicam a saúde e podem aumentar os riscos de câncer de mama e útero na mulher, estão:

  • Consumo excessivo de álcool
  • Tabagismo
  • Sedentarismo
  • Obesidade
  • Maus hábitos alimentares
  • Consumo de medicamentos
  • Infecções por HPV, hepatite B e hepatite C

DOENÇA SILENCIOSA

Por não provocar dor ou manifestar sintomas alarmantes em sua fase inicial, o câncer pode muitas vezes ser descoberto tardiamente. À medida que o tumor se desenvolve, pode dar indícios de sua presença gerando certo desconforto. Entre os principais sintomas, o câncer de mama pode provocar:

  • Calor, inchaço, vermelhidão, escamação ou dor na mama
  • Sensibilidade no mamilo, secreção ou inversão dele para dentro da mama
  • Alteração no tamanho ou formato, enrugamento ou endurecimento da mama
  • Nódulos ou espessamento na mama ou nas axilas

Conhecer seu próprio corpo, fazer exames regulares e levar um estilo de vida saudável é fundamental na prevenção do câncer de mama e de todas as doenças.

ginástica laboral

A Importância da Ginástica Laboral nas Empresas

Entendendo a importância da Ginástica Laboral nas empresas:

Em uma entrevista para a revista Exame, o CEO da Advance Medical no Brasil, Caio Soares atribui o resultado aos baixos investimentos em ergonomia no ambiente de trabalho.


A falta de atividades físicas
também surge como um agravante desta situação, sendo que muitos problemas poderiam ser evitados e tratados com ginástica laboral,  exercícios físicos em uma academia e ou fisioterapia.

Outra pesquisa, desta vez realizada pela operadora de saúde Omint, no primeiro semestre de 2014, mapeou como estava a saúde de cerca de 20 mil executivos e listou as vinte doenças mais comuns no mundo corporativo.

Confira quais foram as 20 doenças mais citadas pelos executivos na pesquisa realizada pela Omint e ações preventivas como ginástica laboral em **destaque**

 

Doenças

Percentual dos executivos

1

Rinite

30,60%

2

Alergias de pele

20,62%

3

** Ansiedade**

18,66%

4

** Excesso de peso**

18,07%

5

** Dor de cabeça frequente**

17,74%

6

** Dor no pescoço ou ombros**

16,37%

7

Problemas de visão

15,19%

8

Asma/Bronquite

13,08%

9

Insônia

10,00%

10

Pressão alta

8,28%

11

** Dor nos braços/mãos**

8,13%

12

** Dor crônica nas costas**

7,76%

13

** Depressão**

6,76%

14

Tireoide

4,00%

15

Gastrite crônica

3,51%

16

Diabetes

1,92%

17

Úlcera

1,50%

18

Audição

1,40%

19

Artrose ou artrite

1,00%

20

Osteoporose

0,20%

 

A ginástica laboral se baseia em duas atividades: preventivas e corretivas. As duas são muito importantes para evitar lesões e cuidar da saúde do trabalhador.

    • Preventivo:busca evitar que ocorram problemas de saúde decorrentes das atividades realizadas. Trabalha com exercícios aeróbicos e anaeróbicos, que visam melhorar a resistência cardiovascular e respiratória.
  • Corretivo:o foco é na otimização da ergonomia do trabalho, atuando nos efeitos negativos das atividades realizadas.

 

05 (cinco) Benefícios da ginástica laboral:

 

  • Aumento da produtividade: Uma pesquisa realizada em 2015 pelo Manpower Group, empresa de consultoria organizacional, mostrou que companhias que possuem programas de bem-estar e saúde são avaliadas como mais produtivas e mais propensas a serem identificadas como estimuladoras de inovação e criatividade.

 

  • Diminuição dos acidentes: Um dos principais efeitos da ginástica laboral é no aumento da atenção e de estímulo ao sistema neuromotor. Isso diminui acidentes causados por desequilíbrio, concentração de cargas e esforço repetitivo.

 

  • Redução do absenteísmo: Como citado anteriormente, a ginástica laboral tem função preventiva e corretiva, o que reduz as lesões dos trabalhadores. Além disso, as atividades físicas constantes melhoram a resistência cardiorrespiratória e muscular, diminuindo os afastamentos por crises diabéticas e pressão alta.

 

  • Melhoria do clima organizacional: Por ser uma atividade fora da rotina, os exercícios laborais tornam o ambiente mais leve, aproximam o empregado de seus colegas e aumentam a satisfação com a empresa.

 

  • Legislação: A Norma Regulamentadora nº17 (NR-17) trata especificamente sobre a ergonomia no ambiente de trabalho. Ela traz todas as especificações que devem ser seguidas nas atividades diárias e, como a ginástica laboral é pensada para ser funcional, age diretamente nos pontos tratados pela legislação.

 

A ferramenta mais importante de trabalho em uma empresa, é o colaborador saudável.

 

Washington Ribeiro
Ms. Fisiopatologia e Fisiologia – CREF. 0001918 – G/SP